sábado, 4 de agosto de 2012

Harper’s Bazaar, agosto


A top Katia Selinger, destaque brasileiro na temporada de moda americana,
é a estrela da capa da 10ª edição de Harper’s Bazaar Brasil

Escolhida para ilustrar capa e editorial da edição de agosto da revista Harper’s Bazaar Brasil, que chega às bancas na próxima sexta-feira, 27 de julho, a modelo catarinense Katia Selinger é a nova aposta brasileira nas passarelas internacionais. Fotografada por Paulo Vainer, com styling de Flávia Lafer e beleza de Daniel Hernandez, Kátia também recheia o editorial de moda mostrando as novas tendências de silhuetas amplas e arredondadas que dão cara nova ao verão.

A 10ª edição da Harper’s Bazaar Brasil traz também um editorial com visual militar com pitadas étnicas, com Thairine Garcia para as lentes de Gui Paganini, com styling de Flavia Pommmianosky e Davi Ramos.

Harper’s Bazaar Brasil foi ao primeiro desfile de Raf Simons à frente da Maison Dior, na temporada de alta costura. Em entrevista, Simons afirma: “A alta-costura não tem a ver apenas com pensar a forma, a atitude e a cor de uma nova maneira, também significa trabalhar de outro modo com a indústria relacionada à alta costura como um todo, trabalhar com ela de uma nova maneira”. Seu desfile escultural fundiu as formas do new look dos anos 1950 com uma sensibilidade ultramoderna e minimalista.

Outro nome poderoso da moda atual é Riccardo Tisci, diretor criativo da Givenchy, que conversou com Bazaar no elegante Palazzo Bovara, em Milão. Um cara família, orgulhoso de suas raízes populares e que tem como musas absolutas a mãe e as oito irmãs. Em menos de oito anos à frente da empresa, Riccardo recolocou a Givenchy no ranking dos player mais respeitados no cenário fashion mundial, capaz de catapultar tendências como o agora onipresente peplum ou transformar imagens de cães de guarda em ícones de moda. “Não foi fácil”, conta. “Minhas primeiras coleções foram massacradas pela imprensa, acostumada a um glamour cheio de brilhos e formas óbvias. A estética gótica na qual aposto desde então foi um choque”, lembra. “Cheguei a duvidar de mim mesmo.”

Na seção Estilo, um perfil do estilista baiano estreante no SPFW, Vitorino Campos, de 24 anos. Há anos a moda brasileira não desenvolvia tamanha expectativa pela estreia de um jovem estilista no principal calendário de desfiles nacionais. E já está sentindo o aumento da demanda depois de ter participado do SPFW. “Mas vou com calma, não quero perder o controle da produção e nem diminuir a qualidade das roupas”, diz, cauteloso.

Na seção At Work, a stylist Vanda Jacinto e a restauratrice Izadora Suplicy falam sobre seus estilos, a herança e bom gosto. “Meu estilo é uma espécie de chique vintage”, define Vandinha. A libriana Izadora sofre com cada escolha que tem que tomar, “Tenho de separar todo o look com um dia de antecedência, senão perco horas escolhendo roupas”. E em Meu Estilo, a designer de jóias Mariana Vital Brasil escolheu a casa de campo para refletir seu estilo. Mari desenha joias grandes, ricamente detalhadas com ouro e pedras preciosas: “Faço tudo exagerado, oversized, não crio nada pequenininho”. Cada joia é peça única, produzida artesanalmente.

Ela é uma lenda no cinema, um ícone excêntrico, Comandante do Império Britânico e uma das mentes mais afiadas em Hollywood. Helena Bonham Carter fala sobre sua carreira brilhante, suas paixões culturais e a vida ao lado do diretor Tim Burton. Ela conta sobre a década de 1970, a ambientação “hilária e cafona” de seu novo filme, Sombras da Noite, dirigido por Tim Burton. “É muito estranho quando a sua infância se transforma em cenário para um drama de época”, reflete. “Caramba, a gente passa a enxergar tudo com tanta clareza à distância...”

A socialite Stephanie Mack, ex-mulher de Mark Madoff, conta sobre seu livro de memórias com relatos de acontecimentos e emoções que deixam em dúvida até os mais céticos - The End of Normal (ou O Fim do Normal), relata a história de Mark, que cometeu suicídio, depois do golpe aplicado por seu pai Bernie Madoff envolvendo mais de US$ 20 bilhões contra clientes, amigos e parentes. “Quis dar uma voz a Mark. Quero que meus filhos saibam a verdade.” Infelizmente, o pai das crianças foi duas pessoas: a primeira era o Mark alegre e despreocupado, antes que seu próprio pai se transformasse no maior golpista da história; a outra é o Mark atormentado, posterior ao episódio, que passava dias lendo na internet as notícias sobre o mal que o pai havia causado – até, finalmente, não aguentar mais.

A edição traz ainda na seção Estilo três duplas de mães e filhas para abrir seus closets e mostrar peças – e estilos – compartilhados diariamente. Lenny Niemeyer, Patricia Mayer e Isabella Prata, contam como compartilham seus peças com as filhas e mantém estilos completamente diferentes.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails