segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Mulher de 40 é entrevistada!

JC:DTMDOF
Tive o prazer de ser entrevistada pelo blog Jornalismo Científico: DTM e Dor Orofacial, que "está inaugurando uma nova dinâmica relacionando a Disfunção Temporomandibular e as dores orofaciais a diversos assuntos."
Na entrevista, falei sobre minha experiência com a dor, sobre beleza, estética e autoestima. Passa lá! Entrevista @_mulherde40
Twitter @bruxismo
............................................................................................................................................
(Devido ao blog acima ter sido removido pelo autor, publico abaixo a entrevista concedida.)
A nossa primeira entrevistada é a @mulherde40. No seu blog ela fala sobre tudo que as mulheres passam nessa fase da vida. Uma leitura divertida e obrigatória ( para maiores de 18 anos ) para todos que desejam entender as mulheres.
O que é a dor para você?
É uma ardência, um incômodo, uma limitação, uma irritação. Convivo com ela diariamente.
Poderia nos contar, em linhas gerais, sua experiência com a dor durante a vida? Como ela a afetou?
Quando era criança, brigava com o dentista porque não gostava de anestesia. Preferia sentir dor do que ficar com a boca anestesiada. Com o passar do tempo fui ficando cada vez mais "vil" para a dor. Hoje peço ao dentista para me anestesiar antes de abrir a boca rsrsrs!
Não pude ter minha filha de parto normal, mas fiquei sentindo aquelas dores excruciantes durante 6 horas. Foi uma grande frustração, achei que apesar da dor seria tudo mais fácil.
Depois passei a sofrer de hérnia de disco cervical. A dor era algo inexplicável, companheira de todas as horas. qualquer coisinha que fizesse acarretava uma crise. Nunca tomei tantos remédios na vida e nunca fiz tanta fisioterapia.
A cura veio com muita fé, recorri a minha prática religiosa. Nunca mais senti nada. Mas hoje sofro de outra hérnia de disco, desta vez lombar, o que me provoca dores quando fico muito tempo sentada ao computador. Chega a ser irônico... o lazer que mais curto hoje, me provoca dor. Estou resolvendo isso com quiropraxia, está sendo mágico o efeito. Não tive mais crises.
Ao longo da vida você teve diversas experiências, você tinha em cada época informações suficientes para enfrentar estas experiências dolorosas?
Quando tive hérnia de disco cervical, os médicos já queriam me operar. Não fiquei satisfeita e busquei informações na internet. Incrível, mas o que mais me ajudou foram os fóruns do Orkut, onde tive contato com pessoas que passavam pelo mesmo problema e pela mesma falta de informação. Ali descobri informações valiosas e sites informativos. Nas sessões de quiropraxia obtive muitas informações.
Como sou formada em Educação Física e trabalhei 20 anos com Fitness, tenho conhecimento do corpo e conheço muito bem o meu corpo, pude desta forma ir trabalhando a dor sem parar de me exercitar nunca.
A dor alterou sua autoimagem nessas fases?
Sim... me sentia uma velha doente!!
Quais os conselhos que daria a pessoas que estão sofrendo com dores nesse momento?
Procurar informações e trocar experiências com quem tem os mesmos problema ajuda bastante. Os familiares sofrem com as nossas queixas e por não poderem fazer muita coisa para ajudar. Questionar os profissionais e, se necessário, recorrer sempre a outras opiniões. Procurar terapias variadas.
Como enfrentar momentos dolorosos sem perder a autoestima?
De novo, sempre a busca de informações, tentando ser bem racional nessas horas. Sempre fui uma pessoa bem racional com a saúde. Saber que para tudo há uma solução e que se recebemos uma carga da vida é porque temos ombros para carregá-la.
Você se acha bonita? O que é ser bonita?
Acho-me, sim. Sempre me achei, sem falsa modéstia. Nunca fui aquela adolescente que se acha feia. Sempre gostei do que via no espelho. Claro que tem fases que a autoestima baixa um pouco... mas depende da gente recuperá-la.
Acho que ser bonita é algo que vem de dentro, aquela coisa de se gostar e gostar de mostrar isso para os outros. Ser bonita é saber valorizar o que se tem de melhor.
A estética facial tem alguma particularidade em relação a estética geral?
Nós mulheres gostamos de cuidar muito do rosto. Gastamos horas com maquiagem e cremes. É a primeira coisa que notamos nas pessoas. É ali que percebemos a beleza interior, a expressão facial, que mostra a nossa atitude para com a vida e revela muito de nossa personalidade.
O que as mulheres costumam fazer para serem bonitas?
Tudo o que estiver ao alcance das mãos e do bolso! No meu caso, ginástica sempre! Inclusive ginástica facial, que surte efeitos maravilhosos!
O que mulheres fazem para conquistar estética facial muda ao longo do tempo?
Sim, com os avanços da cirurgia estética e da cosmetologia. Com o avanço da idade, a gente passa a se preocupar mais com isso.
O que mulheres fazem para conquistar estética facial muda durante experiências dolorosas?
Falo por mim... quando estou bem, me cuido mais. Mas quando não ando legal, nem isso! A dor é uma coisa que faz a gente fugir das pessoas e do espelho, com certeza.
E a boca? Qual o papel nisso tudo?
Acho que a boca é bem valorizada pela maioria das mulheres. Eu mesma... sempre quis ter uma boca um pouquinho mais carnuda... A boca consegue ser muito sensual em certas horas, mesmo sem falar nada. As sensações durante o sexo, por exemplo, são muito centralizadas na boca e qualquer dor na boca eu imagino que atrapalharia, sim.
O beijo é a coisa mais íntima que existe. Revela a paixão, o tesão, a intimidade que temos com alguém. O beijo prenuncia tudo o que vem depois... se o beijo é bom, é tudo! A maneira como usamos a boca durante o sexo mostra o quanto estamos envolvidas com a pessoa.
Obrigado por essa entrevista, foi uma experiência ótima.
Agradeço a oportunidade, espero ter sido útil!

3 comentários:

Alberto Lozéa disse...

Parabéns pela entrevista.. agora estou de saída.. mas qd voltar vou comferir com certeza.. Bjo querida!!

Alberto do Sexy Help Desk publicou um post sobre.. A verdadeira história de Papai Noel

Crazy disse...

Como é essa ginástica facial que vc cita na entrevista?
Eu já pensei em fazer, mas ouvi coisas contraditórias a respeito. Tem gente que diz que é ótimo, mas já ouvi dermatologista falar que é péssimo, pois ficar fazendo movimento repetidos pode é vincar a pele, formar mais rugas...
Tenho curiosidade sobre esse tema, pois tenho 30 e quero chegar aos 40 lindona como imagino que vc é. Poderia fazer um post sobre esse tema?
bjs

Mulher de 40 disse...

Pode deixar!!! Boa idéia!!
Me aguarde!
Beijos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails