quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Momento foda-se

"I wish these were brains..."
Hoje parei para pensar se está escrito na minha testa "Lanchinho" ou "Imbecil" ou "Tonta", ou qualquer coisa que o valha. Pareço, ou tento parecer, muito esperta... mas não passo de mais uma tonta.
Você já se deu conta das coisas, mulher? Já se deu conta de quando está a fim de uma cara e de que, para ele, você não passa de um lanchinho? Você procura ele, ele nunca pode. Aí, um belo dia, ele te procura. Passa o tempo e a cena se repete.
Se ele mora longe, mais fácil ainda para ele inventar uma desculpa esfarrapada. Você se ilude quando ele viaja mais de 100 quilômetros para te comer te ver... acha que tem algum significado em sua vida, embora ele nunca tenha dado o menor indício de nada!
Estou falando comigo mesma, mas poderia estar falando com muitas mulheres por aí... A cena inicial do filme "Ele não está tão a fim de você" esclarece tudo: o menino briga com a menina e ela vai chorar para sua mãe, que diz a ela que se ele brigou é porque gosta dela. E a gente cresce acreditando nessas baboseiras. E fica inventando mil e uma desculpas para o fato de ele ter dado o bolo mais uma vez.
Cresce, porra mulher! Se ele quisesse mesmo, ele dava um jeito, afinal, quando quis, fez isso mesmo. E você tem aí um homem que te ama e quer ficar ao teu lado, mas fica esperando por um canalha que só pensa em sexo! Será que alguém carimbou a sua testa quando você nasceu com o termo "Burra"?
Talvez eu seja apenas mais uma idiota romântica e pense que o amor sempre chega mais cedo ou mais tarde, mesmo para o mais pilantra. Estou ficando velha amadurecendo e não aprendo nunca. Amor é coisa para adolescentes! Adultos querem ou sexo ou comodismo, que é o que fica quando o tesão acaba nos casamentos.
E, na minha idade, queira ou não, às vezes até muito antes, a gente se dá conta de que mais cedo ou mais tarde a coisa vai começar a cair e... quem vai nos querer? Esta é a desculpa para manter relacionamentos que não mais nos satisfazem?
O fato é que ele nunca liga no dia seguinte, muito menos - hahahaha - manda flores. E você pensa "Nossa, ele é mesmo muito ocupado..." Cai na real, criatura! Ele tem outras como você à sua espera, a hora que ELE quiser.
Agora faça aquilo que eu não tenho coragem de fazer: nunca mais retorne suas mensagens, nem as leia, não abra seus emails e muito menos o procure. Dê um foda-se bem grande! A fila anda, afinal, mesmo quando você escolhe aquela que anda mais devagar.
Acima de tudo... seja bem sincera consigo mesma: você quer, continue sendo lanchinho. Ou transforme ele e outros por aí em lanche, afinal, homem só serve para exercício mesmo. E para finalizar meu momento "Foda-se", vou dizer para que um homem ainda é indispensável: para ter um filho. Apenas uma gota dele é útil em toda a sua vida. O resto dá pra comprar baratinho em qualquer esquina.
(Antes de responder à maldita mensagem, fui caminhar por uma hora e acabei postando isso. Pelo menos não respondi porra nenhuma!! Nem vou... tão cedo.)

27 comentários:

JPS disse...

Acordô! Acordô! Acordô!
E vai rolar a festa, vai rolar!
O povo sincero mandou avisar!
E vai rolar a festa, vai rolar!
O povo sincero mandou avisar!

JueLu disse...

Ainda bem que escreveu o post, escrever sempre alivia né? eu sei como é, mas se conseguir dizer o foda-se diretamente vai ser melhor, qualquer coisa grita, India vem

Calcinha de Gatta disse...

Texto perfeito, resumiu tudo que passamos nas mãos dos CAFAS..
Parabéns amiga! Continue escrevendo sempre.
Beijos

Fernanda Soares disse...

Acho que eu nunca me identifiquei tanto com um texto em toda minha vida.

Vitor disse...

Me decepcionou. Achei que os homens é que comiam na sua mão. Assim até parece menininha...

Bom, foda-se, ce não ta aqui pra me agradar. =)

Mulher de 40 disse...

Obrigada a todos pelos comentários e Vitor, desculpa se te decepcionei, mas acima de tudo sou sincera e tenho que admitir minhas fraquezas, para isso fiz o blog!
Beijos!

Málvadinha disse...

ADOREI o texto!!! Me identifiquei demais com ele.
Bjs

Solange Baumer disse...

Pois olha,na verdade nós mesmas nos colocamos nessa situação porque esperamos deles muito mais do que podem nos dar.A partir do momento que vemos neles apenas lanchinhos também,fica mais fácil.

Julio Suikunne disse...

O primeiro passo é o mais dificil... mas depois que você começa o segundo fica mais facil.... ocasionalmente você vai cair... quer um conselho levanta e da mais um passo...

Vai fundo pequenina de 40 =]

Mulherzinhas disse...

Interessante como os homens tem essa visão q somos 'arrasadoras' pq temos um blog q fala sobre sexo...Todo mundo tem em algum momento alguma fraqueza e expor é algo q merece respeito...

E nunca deixamos d ser 'menininhas'...

Bjinhos

Leandro de Moura | Trocistas disse...

DICA: não se iludam, porra. Ser inocente nessas horas só da mais motivo pra levar na cara.

Crazy disse...

Puxa, queria tanto te conhecer!
Me diz uma coisa: vc acha mesmo q, uma hora, o casamento SEMPRE vai cair no comodismo? Estou a poucos meses de casar, gosto de pensar (ou me iludir) que comigo e meu noivo será diferente... mas no fundo, de tanto ouvir todo mundo falar, acabo acreditando que estou já embarcando numa canoa furada, que é questão de tempo o amor acabar e ele começar a me chifrar por aí

Mulher de 40 disse...

Mulherzinhas
É verdade, parece que somos as "predadoras"... mas somos apenas seres humanos!

Crazy,
TODOS os casamentos que conheço caem no comodismo... uns de forma mais tranquila para ambos, pq é o q ambos desejam depois de um tempo, e outros de forma infeliz... quando um dos 2 procura uma terceira pessoa. Leia os posts sobre relacionamentos aqui no blog! Não falo nunca a favor de casamento, então é a MINHA opinião...

Beijos a todos e obrigada mais uma vez!

PatiGirl disse...

Mais uma vez vc matou a pau.Disse o que realmente sentia em relação ao camarada que não está nem aí pra hora do Brasil, vc demosntrou que assim como todas nós,tb é uma mulher de verdade, com todas as dores e as delícias de ser mulher. Me identifiquei com o seu desabafo, e quero aprender a deixar bem claro que ele é o meu lanchinho.E dizer foda-se depois de tanta lenga-lenga e falta de consideração é uma atitude mais que inteligente.
Bjs
PatiGirl

Dani disse...

Eu sempre digo isso... Homem quando quer de verdade, atravessa o oceano a nado. Não tem trabalho, distância, esposa, dificuldade, que impeça. Já tive provas disso, das duas formas... Sendo o lanchinho e sendo a refeição principal.
Portanto, ser realista é muito, muito importante. E saber lidar com a situação. É só sexo que você quer? Muito bem. Bora lá. Nenhum problema. Eles também podem ser lanchinhos. Quer carinho, mimo, cumplicidade? Melhor procurar um que seja disponível. A palavra chave é essa: disponibilidade. Não só disponível por não estar comprometido, mas disponível emocionalmente, geograficamente, em todos os sentidos mesmo.
E, olha, nenhuma expert aqui não... Fico dizendo isso p mim mesma muitas vezes, tb, rs.
Bjs e boa sorte.

Patsunami disse...

É tudo isso mesmo e mais um pouco. :)

Humbertomasp disse...

Quer saber a verdade ou a mentira?
A verdade é que a metade dos homens que dão força para você estão simplesmente mentindo, embora sem saber disso direito.

É que, para nós, as mulheres não são seres humanos, pelo menos não do mesmo tipo, pertencem a uma outra espécie. Por isso conseguimos, com certa facilidade, afastarmo-nos da companheira mais divertida e fiel (no sentido mais profundo do termo) e escolher para casar uma moça mais conservadora, capaz de obedecer melhor aos trâmites convencionais de um casamento.

Nós realmente sentimos assim (sofremos um pouco também, acredite), por isso a simpática figura que nos envolveu nas aventuras mais inesquecíveis como fazer sexo no capô do carro, com o dia amanhecendo, diante de um cemitério e carros começando a passar, ou tomar o café da manhã no Viaduto do Chá, com mesinha e tudo, em pleno dia normal de semana, pode ser facilmente abandonada na hora de decidirmos com quem passaremos a maior parte de nossas vidas!

Sempre penso sobre o que acontece com essas moças adoráveis. Elas continuam assim até o fim da vida? Ou resolvem mudar de comportamento para se casar “normalmente”? ou que outro caminho. E quando penso, percebo que não há muitos registros de suas vozes.

Pode ser desconhecimento meu, mas quando pensamos em grandes escritoras brasileiras, surgem nomes como Adélia Prado, Cora Coralina, Lígia Fagundes Telles, Clarice e outras. Porém, nenhuma delas parece ter sido, ao menos literariamente, a mulher vibrante que costumamos considerar inadequada para o casamento.

É por isso que resolvi escrever esse texto. Sinto que você tenta ser a voz dessas pessoas. Pessoas que sofrem por não entender como aquele homem tão envolvente, interessante e gentil, que faz com você sexo selvagem de muito boa qualidade, consegue não ligar no dia seguinte, nem nunca mais, despachando-a tranquilamente para o rol das mulheres descartáveis.

É muito triste tudo isso. Abandonamos aquelas que poderiam ter sido as verdadeiras mulheres de nossas vidas, só porque temos em mente a estranha idéia de que vocês não são seres humanos como nós, podem ser trocadas por outras num estalo de dedos (à custa de um pouco de sofrimento passageiro, vá lá).

Escrevi porque dar voz a essa personagem tão simpática e injustamente sofrida pode ser o início de um trabalho cultural que consiga mudar o que vai pela cabeça de nossos meninos a respeito de nossas meninas. E quem sabe fazer com que eles sintam que elas pertencem à mesma espécie deles.

É gostoso e duro, para mim, ler seus textos, mas desejo mesmo que você continue aprofundando esse trabalho. Porque ele revela e humaniza a vida mais rica dessas criaturas criativas, ousadas, apaixonadas, alegres e “apimentadas” para que um dia fique praticamente impossível um menino transformar, tristemente, um possível amor verdadeiro... em “lanchinho”.

Continue firme.

Até mais, ser humano.

Alguns PS.:

- Já leu “Philip Roth (O complexo de Portnoy)? Acho que você vai adorar.

- Se o exemplo do capô era somente para liberdade sexual, troque, por favor, por alguma coisa acontecida entre você e aquele cara que anda dando as caras depois de 20 anos. Ok?

-Que bom que a pressãozinha subiu.

Mulher de 40 disse...

Muito bom seu comentario, Humberto... acho que me destino eh mesmo ficar sozinha... e nao ao lado de um homem que nao aguente a minha natureza e se contente apenas com uma mulherzinha normal. Ate consegui ser asism um tempo, mas tomando muito anti depressivo. Nao sei se vou continuar... por que as pessoas nao estao aqui para mudar e sim para se divertir. A Mulher de 40 esta se tornando uma farsa, uma diversao momentanea e logo todos irao esquecer... e restarei sozinha no meu canto, como sempre adorei. Meu destino nao eh cuidar de homem. Desculpe o amargo das minhas palavras, mas agora as coisas estao perdendo o sentido para mim.

Karen Christine disse...

Humberto, adorei!
Algumas de nós nos perguntamos pq somos tão interessantes e ficamos sozinhas. Inteligente e delicada a sua reflexão.
Mulher de 40, sinto que não cabemos na forma mesmo, mas veja bem,não há nenhum problema em termos um petit de mulherzinha às vezes. A vida é contradição, ainda mais que aprendemos desde pequenas papéis sexuais mto rígidos.
Não conheço uma feminista que já não tenha dito "sim senhor" alguma vez p/ o marido.
O importante é não perdermos a lucidez e saber qdo estamos sendo "noivinhas".
Aliás este termo é da Sueli Rolnik, da PUC/SP, num livro chamado "cartografia sentimental", se não me engano.
Tenho certeza que vc adoraria ler. Beijos!

Maria Amora disse...

Parabéns, mulher de 40, ótimo texto, com seriedade sinceridade e humor.
Convivi uma época com meninas de 25 a 30 anos. As mais interessantes e engraçadas caiam no conto do "Vou te dar 1 (uma) noite inesquecível". Dia seguinte, ressaca moral. Eu não entendia isso. Os caras eram legais, mas sumiam, nem uma mensagem.
Eu queria esguelar eles, e gritar nos ouvidos delas "Otárias, não caiam mais nessa!" e não podia, tanto que elas eram legais. Falava com jeitinho, mas cadê que adiantava?
Enquanto isso meu casamento de 25 anos ruia com força.
Não acredito na rotina, ou isso pode acontecer muito mais tarde...
Casamento tem que ter tesão. Sem tesão, acabou. Em qualquer relação é preciso uma boa dose de tesão. No meu casamento, 22 anos de tesão, alegria de ver o outro e muita abobrinha falada. Tem que ter humor. 3 anos de decadência total.
Acontece que não escolhemos as pessoas com listinha de vetos, a sorte ou o acaso são mais determinantes no encontro.
Hoje, aos 58 anos, moro sozinha há 5. Sou muito feliz com minha liberdade conquistada. Muito feliz de ter uma casa só minha, muito feliz com a vida.
Porém, acho que precisei de 33 anos de casamento (houve outro antes, de 8) para dar valor a essa liberdade e a mim mesma.
E Nunca mais quis ter qualquer relacionamento. Tipo aposentadoria por tempo de serviço e com mérito!

Obrigada Humberto nos brindou com sua excelente explicação.

Bjus

refripar disse...

cara amiga mulherde40, como homem tenho que concordar com vc, somos todos uns cafajestes, homem que é homem realmente não presta,e é porisso que eu gosto de mulher rsrsrsr beijos e boa noite

Anônimo disse...

Isso prova minha tese:" O ser humano tem uma frustação enorme na vida: não consegue dominar o sentimento!"
Porém, temos a escolha. cabe tentar assimilar o aprendizado e modificar as escolhas. bjs.

Anônimo disse...

O negócio é o seguinte: enquanto o homem se interessa por sexo e beleza, a mulher só quer saber de relacionamento com homens de nível sócio-econômico igual ou superior ao dela. À medida que vâo envelhecendo, o "mercado" vai se reduzindo, e sobram apenas os sujeitos já compromissados. Daí ficam nessa lenga-lenga de que homem é tudo igual ou é tudo cafajeste. Se quisessem mesmo relacionamento sério, tá cheio de homem disponível por aí.

Anderson disse...

Eu A D O R O ler esse blog! Adoraria conversar com você te olhando nos olhos. Mas acredito que você não iria gostar muito... =(
Eu sou do tipo de cara que você define como canalha, filho da puta e tal. Com uma diferença eu deixo bem claro para minhas amigas "lanchinhos" que eu sou um canalha, que é só safadeza, macaquice, cachorrada, sexo, sexo, delícia! e xau. A vida segue.
Teu blog me ajuda a ser mais eficiente. Eu acredito que toda mulher quer gozar mas essa sociedade "cristã" não deixa. Por isso é que tem que existir canalhas feito eu. Adoro ser canalha. Adoro fazer massagem nos pés também... você precisando...
Beijo!
Pra finalizar.

"E, na minha idade, queira ou não, às vezes até muito antes, a gente se dá conta de que mais cedo ou mais tarde a coisa vai começar a cair e... quem vai nos querer?"

Eu quero, boba!

Angelike disse...

A questão é: somos realmente lanchinho? Achar isso significa que vivemos em função do prazer d~ele e não do nosso. Sexo é troca, se for via de mão única está errado. Já me achei lanchinho e depois pensei: Para!! vc tb se divertiu, teve prazer, então já que estamos no mundo das refeições, eu me alimentei muito bem.
Não estou a disposição de homem algum, só vou quando estou a fim.
Não sou lanchinho, sou BANQUETE.

Anônimo disse...

Estou orgulhosa de você amiga, por expor o que sente e muitas sentimos. Mas o que o Humberto escreveu aqui, foi uma das coisas mais bonitas e sinceras que ouvi de um homem. Como obviamente vivi o que ambos descreveram, cheguei a chorar.. realmente é uma pena.. sinto pelo amor que os homens perdem, sinto pelo amor que perdemos.
Beijos.
Vânia

@abobrin disse...

Aí está uma boa dose de... realidade!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails