quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Adoro!


Não tenho medo da minha companhia. Sempre brinquei sozinha quando era criança, ou no máximo com uma amiguinha. Hoje, continuo sendo assim, só com uma amiguinha, ou uma de cada vez... acho que fico com ciúmes quando tem mais gente e não me dão a devida atenção rsrsrs. Não! O fato é que detesto muita gente junto, a gente não consegue ouvir o que cada uma tem a dizer.
Se a gente se sente bem consigo mesma, não tem medo da solidão. Enfrenta tempestades com serenidade. Deseja a liberdade e a solidão, às vezes. E isso passa para o exterior, para a expressão de bem estar. Para a beleza exterior, também.
Quando uma pessoa não se sente bem sozinha, se torna ansiosa e fica dependendo das outras para tudo. Fica pedindo coisas. Tentando ser o centro das atenções. Não ouve os outros, só ouve a própria voz. Incrível, mas é aí, quando mais deseja e precisa de atenção, que a pessoa mais afasta os outros.
Também é bom ficar só quando não estamos bem. Assim podemos acariciar o nosso ego sem incomodar os outros. Comer aquele chocolate escondidos, ouvir aquela música que nos faz bem ao coração, deixar o MSN invisível e não atender ao telefone. Passado o momento, voltamos à realidade mais fortalecidos, com coragem para encarar o inevitável.
Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.
Clarice Lispector

Um comentário:

Solange disse...

Concordo!!!Também faço muito disso em dias que preciso ficar só.Embora com 3 filhos isso seja quase impossível,ao menos no msn,e coisas do tipo eu me resguardo.Solidão dói pra quem é dependente,carente.E estar só não quer dizer ser só,mas sim,querer estar só, ao menos pra mim.
Beijos...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails