sábado, 22 de maio de 2010

Profissional ou dona de casa?

Sou professora e andava uns dias revoltada com a profissão e com uns contratempos; aqueles dias - duvido a mulher que não passa por isso - em que a gente queria um homem para nos bancar! Tenho muitas colegas de profissão que usam seu salário para comprar suas roupas e supérfluos, enquanto os maridos sustentam o lar, doce lar... Seriam essas mulheres "independentes" de fato ou só na fachada?
Aqui comigo é diferente. As despesas são divididas, até porque nenhum dos dois ganha tão bem que possa bancar o outro. Mas, quando me sinto totalmente desvalorizada profissionalmente, e nem estou falando só em salário, mas em status, reconhecimento dos colegas, enfim, várias coisas que compõem a realização profissional, fico pensando que talvez fosse melhor cuidar só da minha casa, da minha filha... e que bom seria ter um marido com grana para isso!
Claro que são momentos de stress e depressão que me abatem dessa forma; hoje, um aluno me cumprimentou no supermercado e fiquei tão feliz! Porque adoro meus alunos, adoro o que faço, e sei que na maioria das vezes o que me deixa prostrada são os colegas e o maldito sistema educacional desse estado e desse país.
Enfim, fiz a enquete para saber quantos pensam como eu, ou como eu pensava quando estava derrubada. Não que eu ainda não pense rsrsrs... vamos lá, aos resultados (a enquete foi encerrada antes do prazo final porque eu estava fazendo uns ajustes no blog)!
Se você pudesse, pararia de trabalhar fora e seria dona de casa?
De 198 votantes,
51 responderam que sim = 26%
96 responderam que não = 48%
51 responderam que talvez meio período = 26%
Ou seja, quase a metade - 48% disse que não, e 52% sim ou meio período.

Você, homem casado, gostaria que sua mulher fosse somente dona de casa?
De 106 votantes,
30 responderam que sim = 28%
59 responderam que não = 56%
17 responderam que talvez meio período = 16%
106 votantes
Então, a maioria dos homens pelo jeito não está muito a fim de bancar as mulheres, pois 56% responderam que não, enquanto 44% responderam que sim ou meio período.
Esses números não querem dizer muita coisa cientificamente falando, mas podemos especular um pouco. Como moro em uma cidade pequena, noto que aqui ainda se configura o macho como provedor. As mulheres à minha volta ainda "têm o seu trabalhinho para comprar seus alfinetes", como dizia um velho tio-avô... Nunca esqueço do dia em que ouvi um homem dizendo "Comprei um carrinho pra ela dar as suas voltinhas", como se estivesse falando de uma criança que ganhara um brinquedo. Não dá raiva?
Mas, segundo o Google Analytics, a maioria dos meus leitores é de São Paulo. Em cidades maiores a mentalidade é diferente. Os mais jovens também pensam diferente, e, segundo a minha enquete anterior, 75% dos meus leitores têm até 35 anos de idade. Já estão sendo criados para a igualdade. Será? As mulheres trabalham fora, mas, chegando em casa, dividem o trabalho do lar? Os filhos estão sendo educados em conjunto? Acho que ainda não, salvo raras exceções. Talvez a mania feminina de controlar tudo.Talvez o eterno comodismo masculino. O que você acha?

12 comentários:

Luciana P. disse...

Pois é, os homens hoje em dia não querem mais bancar as mulheres, mas, em contrapartida, as mulheres trabalham fora, em sua maioria, e quando chegam em casa, trabalham o dobro que eles, ou fazem tudo sozinhas. Há hábitos que mudaram e outros que continuam exatamente iguais.
Essas mulheres que trabalham e gastam o dinheiro só com elas mesmas são independentes só na fachada. Sou favorável a direitos e deveres iguais pra ambos.
Estou sem trabalhar há um mês e meu marido parou de ajudar em casa desde que isso aconteceu. Rsrsrs. Sabe qual é a minha opinião? Por mais que a gente faça, nunca superaremos os homens em direitos, apenas em deveres. Ótima a sua postagem! Gostei!

Márcia Abud disse...

Meu pai chorou quando eu entrei na faculdade de Artes... Chorou mais ainda quando resolvi ser professora. Nunca tive namorado bem sucedido em termos de $$, eu ainda tinha que ajudá-los. Tenho uma filha, sou mãe e pai (financeiramente também). Depois de alguns anos de magistério, também questionei se nao seria melhor cuidar da casa, ser autônoma, porque cá entre nós - ganhando pouco e tendo trocentos alunos gritando nas orelhas, não é fácil. Concluí que é melhor ter um trabalho fora sim, pois em casa te confundem com a empregada, enfermeira, telefonista, eletricista... Por mais que se descabele, ninguém te dá bola, pois vc está em casa. No começo te ajudam, mas logo te largam tudo nas costas. Além disso, vc sente falta de ter seu dinheiro próprio. A liberdade, ainda que parcial, é melhor.

Mulher de 40 disse...

Obrigada, meninas, duas comentaristas de peso para mim!

Quando penso em "ser dona de casa" lembro, na verdade, daquelas mães de antigamente, como minha avó, a quem meu avô entregava todo o salário para ela administrar, e que não admitia dormir "brigada" com o marido, sempre faziam as pazes. Ela comandava a casa e os filhos, mas meu avô também tomava partido quando o bicho pegava!

Na época, as coisas eram bem definidas, um faz isso, o outro faz aquilo. E ponto. Hoje há uma confusão de obrigações...

Luciana, quando entro em férias também viro dona de casa tempo integral, enquanto meu marido fica livre dos afazeres domésticos...

Márcia, a úlima coisa que quero para minha filha é que seja professora também, então entendo seu pai...

Sabe o que realmente resolve tudo isso? Cada um no seu quadrado, ou seja, morando em casa separadas! Acho que o casamento tradicional está trazendo mais problemas do que prazeres...

Márcia Abud disse...

Meu pai está feliz agora... mudei de área, rs rs...

Dani disse...

Acho que o que está em jogo não é ser dona de casa. É, sim, a realização como pessoa e a possibilidade de fazer o que dá prazer. A não ser nos casos em que o parceiro pode bancar uma vida confortável, eu não trocaria meu trabalho (com todas os problemas do mundo) e meu dinheiro para viver em casa lavando banheiro e fazendo comida.

Já publiquei o selinho que você me deu. Em retribuição, tem outro para você lá no Ponto Rouge.

beijo rouge

Dani

Crazy disse...

Claro que os homens não querem mais bancar as mulheres. Eles não são idiotas. Para que banca-las, se elas próprias se propõem a dividir as contas e, na maioria das vezes, assumem praticamente sozinhas os trabalhos domésticos e a educação dos filhos? A mulher é q está ficando cada vez mais besta, isso sim. E ainda temos que ficar ouvindo piadinhas dizendo que mulher se apaixona pela conta bancária, e não pelo namorado ¬¬

Eu já acertei com meu noivo que quero sim continuar trabalhando quando nos casarmos, mas quero meu dinheiro para comprar minhas coisas, e não para ficar dividindo aluguel e conta de supermercado. Ou seja, quero trabalhar para não ter q ficar pedindo dinheiro para comprar até absorvente. Sendo assim, nem me importo de cozinhar, lavar roupa e arrumar a casa para ambos. Agora, se for para ficar pagando contas, prefiro fazer o que vc mencionou: cada um no seu apartamento. Cada um que lave sua louça, pague suas contas e tenha sua liberdade. Agora, euzinha, linda e gostosa, vou trabalhar o dia inteiro, dividir o aluguel e ainda cuidar da casa pro maridinho??? Não mesmo! Isso é coisa de mulher desesperada para manter o macho, ou de mulher besta mesmo. Ou ainda daquelas que se iludiram e casaram achando que ia ser diferente, e quando se deram conta, era tarde demais para voltar atrás.

Mulherada, aprenda a se valorizar. Não tem coisa mais idiota do que dividir as contas com o marido e tomar para si todo o trabalho doméstico. É por isso que o maiores índices de depressão estão com as mulheres. Elas têm a falsa impressão de que estão evoluindo com a emancipação feminina, mas a maioria anda se afundando num buraco em que têm responsabilidades em excesso, tempo de menos para cuidar de si próprias, muitas dependendo de remédios para ansiedade, depressão, insônia... enquanto isso, o marido muitas vezes mal percebe o que se passa, pois está muito ocupado vendo futebol no boteco com os amigos

MANU PINK disse...

OI VIM CONHECER ESTE BLOG E FIQUEI!!!!!!!!!!!!ADOREI!BJOKAS, JÁ SOU SUA SEGUIDORA.

Marcio-SJP disse...

Eita Crazy!
Peço desculpas antecipadas pelo comentario que farei:

Se você não vai querer dividir as responsabilidades ($$$) com seu noivo, vai querer o que?
Apenas um novo "pai-financeiro"?

Desculpe, acho melhor você ser independente morando sozinha!

Quanto a trabalhar fora ou não, isto são FASES DA VIDA DA MULHER.
Acho que minha esposa já pasou por todas! rsrsrsrs!

E estas fases hoje tambem afetam os homens, vejo muitos exemplos de homens que estão trocando cargos muito bem remunerados por trabalhos que exijam menos carga horaria em troca de tranquilidade com a familia.

beijos,
Marcio 4.1

Mulher de 40 disse...

Crazy,
você me fez ver a coisa por um ponto de vista absolutamente novo. Realmente, se as contas são divididas, e o trabalho doméstico não, há uma injustiça. Me sinto mesmo injustiçada quando tenho de "lembrar" o marido, às vezes já aos berros, de que as coisas têm de ser feitas por alguém, já que as coisas não se limpam sozinhas e roupas não caminham para os armário, filhos não vão tomar banho e dormir por si próprios, etc, etc,etc.

Estamos aqui enumerando as desvantagens do casamento... só vou te dar o conselho que dou a todas: NÃO CASE! É ROUBADA! Ainda mais se não quer filhos, como falou em outro comentário, em outro post! Relacionamentos onde cada um tem a sua casa têm muito mais chance de dar certo... isso quando não há filhos, o que já complica (adiantando a resposta àqueles que vão pensar "por que então não se separa?")

Marcio,
aonde estão estes homens? Só vejo eles cada vez mais longe de casa...

Beijos a todos e obrigada mais uma vez!

Marcio-SJP disse...

Procure no supermercado!

Tô falando sério, é só reparar como tem aumentado o numero de homens que muitas vezes estão sózinhos fazendo compras.

Estes já passaram da fase escravo-profissional e estão mais na familia.

Obs.: Dependendo do que tem no carrinho você pode identificar um solteiro/separado/se tem filhos/etc...A forma que a pessoa pega o produto na prateleira diz muito...se é um machista que só fica na seção de bebidas...se tem dotes culinarios e fica lendo rotulos de temperos e molhos...se é um marido que se importa com a mulher e analisa os produtos na seção de limpeza...etc...

Essa tática é valida tanto para homens como mulheres.

Anônimo disse...

eu sou comprometido e irei casar logo, agora se fosse para continuar em casas separadas, preferia continuar solteiro, esse negócio de ficar junto meia boca é para quem não ama de verdade , quando existe amor verdadeiro uma vida juntos é essencial.Esse comentário de morar separado é coisa de trauma , mulher mal amada...

Anônimo disse...

OLA SOU CASADA A 3 ANOS,TENHO UMA FILHA DE 4 ANOS E SOU DONA DE CASA,EU ADIMNISTRO AS FINANÇAS EM CASA E MEU MARINDO NOS FINAIS DE SEMANA ADORA COZINHA PARA MIN,SOU ABENÇOADA,TRABALHEI DURANTE 1 ANO MAS PREFERI SER DONA DE CASA E CUIDAR DA FAMILIA,MEU MARIDO CHEGA DO TRABALHO ENCONTRA TUDO ARRUMADO ,FILHA CUIDADA E MULHER CHEIROSA,E SEMPRE QUE POSSO COMPRO O QUERO PARA MIN,NAO ME ARREPENDO DE SER DONA DE CASA.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails