terça-feira, 12 de junho de 2012

Namorar comigo mesma


É isso... já que inúmeros relacionamentos não prosseguiram... porque não acho legal falar "não deu certo". Deu certo, por um tempo. Ótimo. Então, dentro do velho chavão "amar a si para poder amar aos outros", eu acho que temos que ter um tempo para namorar consigo, para se amar, para se melhorar como pessoa...

Já tive outras épocas de "forever alone". Fazia até jantar à luz de velas para mim mesma. Melhor do que ser levada por um namorado para jantar em churrascaria no dia dos namorados... Hoje vi um anúncio de churrascaria com "jantar à luz de velas" e pensei... por mais que estejamos no Rio Grande do Sul, que tipo de homem leva uma namorada a uma churrascaria no dia dos namorados? Romântico, né? :S

Bem que adoraria hoje ser levada par uma suíte especial em um motel espetacular, daquelas com pétalas de rosa e etc (se bem que algemas fazem mais a minha cabeça...), mas estando assim em casa, sozinha, fico pensando... será que tem idade para tudo?

Tive a idade de namorar bastante... não éramos do tipo "ficar". Ficávamos, sim, mas duas ou três vezes com o mesmo e já resultava em namoro. No meu caso, o namoro durava em torno de dois meses e acabava. Nunca levei muito a fundo a coisa. Uma psicóloga me disse que eu não queria ter um relacionamento duradouro porque o primeiro homem da minha vida - meu pai - me decepcionou sempre. Mas já passei da fase de culpar a infância por minhas atitudes.

Voltando ao tema, acho que namorar é a melhor coisa que existe. Início de namoro, aquela fase em que você não sabe direito se chama a pessoa de namorado na frente dos outros ou não... até que ele pronuncia a frase e você fica saltitante por dentro. Aquela fase em que você se tranca num quarto e namora até cansar.. isso cansa? Acho que não srsrs... A fase de rir de mãos dadas. A fase de se olhar nos olho demoradamente.

 (ETERNAMENTE MULHER ADOLESCENTE...) 

Adoro tudo isso. Isso que relacionamentos duradouros não proporcionam. O brilho, a loucura, o tesão, o frio no estômago. A paixão. Sou viciada em paixão. Posso até me apaixonar várias vezes pelo mesmo homem, o que já aconteceu comigo. Mas tem que ser recomeço com gosto de começo. Comida com gosto de requentada, não. A surpresa. O esperar. O iludir-se...

Na minha idade, começo a duvidar se isso ainda pode acontecer comigo de novo. Até gostaria. Mas não tenho me visto a sair por aí, tentando conhecer alguém. Começar toda aquela história de novo. Cansaço? Maturidade? Saudades de algum relacionamento anterior? Preguiça? Não sei. Mas prefiro, atualmente, namorar comigo mesma. Já me conheço bem. Já sei minhas manias, minhas inconstâncias, meus momentos de paz e os de loucura.

E para finalizar, uma frase que vi no Facebook...

 MAIS VALE UMA AMIZADE COLORIDA QUE UM NAMORO PRETO E BRANCO. 

Se é que você me entende...

3 comentários:

svillatorre disse...

preguiça de "namorar"? sim... na verdade saudades do "verdadeiro" namoro..

Casal Tesão Secreto disse...

Lindo post... nostálgico eu diria! Namorar consigo mesma é o que devemos fazer pela vida toda, gostar de estar "alone" não é um problema, nem implica em cansaço, e não importa a idade sempre algo novo pode surgir, sem expectativa ou especulações sobre "o que".

Beijos da Sr TS!

Anônimo disse...

perfeito

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails