quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Viciada em paixão!


Quando Acaba uma Paixão
Daniel / Composição: César Lemos
Quando acaba uma paixão
O carinho incomoda
Os olhares se desviam
As bocas dizem não
Já não querem se encontrar
Quando acaba uma paixão
Aparecem os defeitos
E nada é perfeito
Se perde o respeito
E até o direito de chorar
Desde que entrei na adolescência, sempre fui muito namoradeira. Aos 12 anos, tive minha primeira paixão fulminante! Com direito a bilhetinhos, andar de mãos dadas escondida da mãe, dançar de rosto colado e até uns beijinhos no pescoço, que me deixavam de calcinha molhada!
E continuei pulando de namorado em namorado, sempre morrendo de amor! Aos 17 anos, tive um namorado sério, desses de namorar em casa. Amei muito, mas tive a idéia de terminar o namoro porque achava que não daria certo... não quero mais analisar se era frieza minha ou se era medo de envolvimento, como minha psicóloga sugeriu muitos anos depois.
Tive minha primeira vez com um cara que não era meu namorado. Óbvio que me apaixonei, mas sabia que ele não era de namorar ninguém. Depois vieram outros e outros namorados. Conheci meu primeiro marido, com quem namorei e terminei várias vezes, sempre entremeadas de outros amores...
Aos 4 anos de casada, vazia por dentro e por fora, a vida completamente sem graça, me senti atraída por um homem mais jovem - outra das minhas fixações! - dei uns amassos e em menos de uma semana estava separada. Com essa pessoa simplesmente me senti viva de novo!
Li na Veja que um estudo sobre o amor mostrou que a duração média da paixão é de 18 a 36 meses. E o que fazer quando acaba? Procurar outra paixão? Ou seja, a paixão acaba em dois anos... ou até antes... porisso somos insatisfeitos com relacionamentos mais longos?
"O estado de euforia da paixão é resultado de uma poderosa descarga de anfetaminas no organismo. Depois do sexo, uma segunda química, de endorfinas e hormônios, é responsável pela sensação de bem-estar que os apaixonados sentem. No terceiro ano, as células cerebrais ficam saturadas ou mais tolerantes à química emocional e não respondem como antes. Nesse estágio começa a batalha entre a vontade de terminar tudo e o compromisso cultural de preservar o casamento."
Entrar no estágio do amor, afeto, dependência mútua, companheirismo e estabilidade? Sempre ouvimos a famosa lenga-lenga de relevar, ceder, compartilhar... Estaríamos indo contra os nossos instintos animais, já que apenas 5% dos mamíferos são monogâmicos? E aí, sexo ou amor?
Estou tentando lutar contra minha natureza agora... aos 40 a gente está mudada... mas e a minha essência? Será que mudou? Viciada em paixão...
"Ele me suga os lábios, os seios, e, sem saber como, estamos dentro e fora um do outro, pernas abertas, pernas juntas, ele se mexendo lentamente dentro de mim... Quando começo a gozar, ele para, me faz relaxar, até que finalmente não me importo se vou gozar ou não, sentindo-o dentro de mim, totalmente penetrada, totalmente possuída, devolvida a mim mesma, devolvida à natureza." (Erica Jong - O Vício da Paixão)
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Se quiser ler mais... A vida antes e depois da paixão

7 comentários:

Dosador disse...

Q bom seria mudar de paixão assim que acabar a validade... Pena que não é simples assim...
mas que venham as próximas paixóes...

Jackeline Aguiar disse...

ótimo texto...
A paixão é bom, durante um certo tempo. Todo relacionamento precisa de euforia no começo. Mas toda alma, precisa de um pouco de sossego. De um abraço e um sentimento seguro. Que geralmente, é causado pelo amor...e que bom que ele chega...

Marcio-SJP disse...

A Jackeline falou bem "é causado pelo amor...e que bom que ele chega..."

Com 18 anos de casado eu não apenas acredito como vivo grandes momentos/periodos de paixão com minha esposa...são fases...mas a paixão é uma Fenix. Depende do casal deixar que ela ressurja das cinzas.

A Paixão não morre apenas adormece!

Mas que é F. é F. o periodo de dormencia.
Tem que ter uma mente bem criativa, mas se nos apaixonamos uma vez, é possivel sim repetir a dose com a mesma pessoa!
Mas tem que ter paciência no periodo de dormência.

beijos e um ótimo feriado a todos!
Marcio 4.0

Mulher de 40 disse...

Paciência, antidepressivos, amigos, trabalho, trabalho, trabalho... só assim pra esquecer que estamos na "dormência"... pois mente desocupada é oficina do diabo hehehe A verdade é que não é fácil mesmo...

Nelson disse...

Cara Mulher de 40,
Eu acho que até pode não ser fácil levar o tesão em um relacionamento de muitos anos. Fácil é arrumar outro tesão. Mas te garanto que ele pode existir continuamente por muitos anos. Ah, tudo bem, a paixão pode até diminuir, mas o tesão só diminui se as partes, ou uma delas, deixar a peteca cair.
Eu pratico tesão com a mesma mulher por mais de 30 anos. ;-)
Abraços e sucesso,

Mulherzinhas disse...

Gostei do texto...Intenso como a paixão...

Mas concordo com a Jackeline...

Que bom q o amor chega!

beijos

saladadeletras disse...

Perfeito seu texto,muito bom.

Paixão é algo que fascina e enlouquece,mas é uma doce loucura.
Concordo com a jakeline e a mulherzinhas que realmente é ótimo quando o amor chega.

Mas não sem antes viver intensamente os desejos e delírios de uma paixão.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails