quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Mais uma história de amor

Uma das coisas que mais me faz feliz com esse blog é a possibilidade de encontrar pessoas com histórias e pensamentos parecidos com os meus. Assim deve se sentir um louco no hospício, uma criança na pracinha, um músico em uma orquestra... alguém entre os seus semelhantes. Isso é muito importante e marcante para mim, e assim, trago para vocês hoje a linda história de amor contada por uma leitora, que muito me emocionou por se parecer muito com a minha em vários aspectos.
"Namoramos na adolescência, foi um relacionamento conturbado por conta do ciúme dele. Nunca soube lidar com pessoas ciumentas.
Entre idas e vindas comecei a namorar outro cara, ele começou a namorar outra garota. Meu namorado me proibiu de falar com ele, eu ignorei, pois ele era um amigo querido acima de tudo. A namorada dele o proibiu de falar comigo, ele obedeceu, eu respeitei.
Não nos falamos por uns dez anos, mas eu sabia que a namorada havia se tornado companheira e que tinham filhos, enquanto isso eu fazia os planos do meu casamento com o mesmo namorado por quem o deixei.
Um dia nos encontramos casualmente ao fazer compras, quando o vi senti aquele soco no estômago, desviei, ele não hesitou, passou do meu lado e falou uma gracinha ao meu ouvido, eu ri e começamos a conversar. Trocamos telefones e ele me ligou no dia seguinte, combinamos um encontro pelo qual esperei ansiosamente.

Quando o dia finalmente chegou, ele me abraçou como se quisesse se fundir em mim, cheirou meus cabelos, olhou nos meus olhos com o mesmo olhar carinhoso de quando éramos um casal. Conversamos longamente sobre o passado, o presente e os sonhos para o futuro. Quando nos despedimos, com a promessa de um novo encontro, eu mal podia conter minha vontade de congelar aquele momento, ficar pra sempre em seu abraço.
Passei os dias imaginando como seria e tudo que eu queria fazer, naquele conflito louco entre a razão e o coração. O dia chegou e tudo que eu sabia era que queria estar entre quatro paredes com ele e nada mais importava. Eu esperei a vida toda por aquele momento. Ele foi o primeiro homem por quem senti desejo, sentimento que guardei em meu coração, era virgem, na época, e não tinha certeza se deveria ceder, ele jamais tentou nada. Agora, mulher, adulta, estava num quarto de motel com ele e ainda sentia medo..
Acho que conversamos por uma hora até que ele me beijou. Ainda eram os mesmo lábios macios que me beijaram quando menina. Me segurou e delicadamente me fez deitar. Olhava nos meus olhos e me dizia para olhá-lo também, dizia que queria ter certeza de que era real e queria guardar cada segundo do que estávamos vivendo em sua alma. De mão enlaçadas nas minhas foi beijando todo o meu corpo.
Fizemos amor como se uma força mágica nos protegesse, a entrega de um amor tão profundo como eu jamais havia experimentado. Foi como se minha alma encontrasse o que buscava por toda a eternidade. Ele ficou deitado sobre mim até que como se saída de um transe lembrei da realidade. Não era certo o que havíamos acabado de fazer e também não era justo não podermos ficar juntos. Tínhamos amigos em comum e, mesmo que ele não dissesse, eu sabia que o casamento dele havia fracassado e sabia, mais do que nunca, que a minha felicidade não era tão plena.
Abandonei meu noivo na mesma semana. Não consegui viver essa mentira. Acreditei que ele faria o mesmo. Nos encontramos por mais três vezes e então eu soube que, por pior que fosse o relacionamento dele, ele não a deixaria, achei melhor desistir. Ele insistiu para que eu tivesse paciência, mas eu jamais poderia; então ele se foi com a promessa de que ainda 'resolveria a situação'. Ele jamais voltou, jamais ligou novamente.
Nunca mais o procurei. Ao lado dele tive os momentos mais felizes que me lembro. Ao lado dele soube o que era estar completa. Sua ausência me ensinou a dimensão do mais profundo sofrimento, e isso me tornou mais forte.
Talvez um dia nossos caminhos se encontrem novamente, mas o meu coração sabe que toda a felicidade que eu poderia viver ao lado dele ficou no passado, assim como todo o êxtase do nosso amor estará sempre em meu coração."

9 comentários:

Direto e Ereto disse...

Olha que curioso, escrevi um post hoje justamente sobre relacionamentos chamado "Paixão não correspondida".

Dentre tanta sacanagem que nos cerca no dia a dia, é triste quando encontramos um amor que não "vinga".

Infelizmente, nós homens, quase sempre somos completos idiotas e cafajestes!

Luciana P. disse...

Ah, essas histórias, são sempre interessantes e inequecíveis. Os sentimentos e emoções são os mesmos, só muda de endereço. Quando a gente se permite viver uma aventura, pode ter certeza, será sempre louca e maravilhosa ao mesmo tempo.
O ruim disso é que fica a saudade do que foi, demora pra passar e cair no esquecimento. Acho msmo que nem cai.
Muito boa a narrativa!

Beijos!

Mulher de 40 disse...

Queria também poder dizer que "nunca mais o procurei". Justamente o que senti também "Foi como se minha alma encontrasse o que buscava por toda a eternidade."
Amores que marcam... quando voltam parece que marcam mais ainda!

VANESSA disse...

já passei p/algo assim,amor do passado,o 1 homem nossa!!!tem pessoas que marcam né,nunca se esqueçe!!!eu ainda ñ reencontrei esse amor + acho que quando isso acontecer vai ser complicado segurar,muitos desejos contidos!!!estranho perceber que mesmo depois de muitos anos vc ainda sente o coração bater forte,calor,aquele suspiro bemmmmmmm fundo aiiiiii tudo de bom!!!!gosto d++++ do blog!!!!
beijossssss!!!!

Anônimo disse...

Eu chamaria isso de uma história de paixão, não de amor. Ela caiu muito fácil no papo do namorado de adolescência. Quem sabe um dia eu conte pra alguém a minha história de amor, só preciso superá-la antes.

izabel disse...

Você descreveu parte de minha história. Sou casada, mas sou apaixonada por esse "outro" desde os 10 anos de idade. Namoramos na adolescência e terminei por ciúmes, mas nunca o esqueci.
Nos reencontramos anos atrás quando me separei por uns tempos, e tivemos a oportunidade de fazer amor e foi perfeito! Pra encurtar:Fiquei grávida e fui das nuvens ao chão, pois no dia-a-dia não dava certo.
Voltei pro meu marido, ele assumiu a criança e o "outro" sumiu.
Como pode ser tão perfeito no sentimento mas na prática não dar certo?
Sei que fiz a melhor escolha pra mim e meus filhos, mas penso sempre nele.

Stella disse...

historia linda, perfeita, adorei esse site o descobri hj e me indentifico muito com esses post um dos melhores blog! PARABÉNS ! <3

Queen B. disse...

Achei a história linda, até chegar no final.. Até me emocionei.
Paixões assim deviam terminar bem, pois não é sempre que acontece!

mhsaboia disse...

Acredito q todas nós, temos uma história assim, de um grande amor,q ficou pra sempre em nossas vidas.
Na verdade, eu queria que este grande amor, fosse meu...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails