sábado, 7 de novembro de 2009

Casamento é uma merda

Ontem perguntei para uma pessoa qual o casamento que ela conheça que seja bom. Se conhecia alguém que estivesse bem em um casamento. Não soube responder. Mas se eu perguntasse qual o casamento que estava uma merda, com certeza a resposta estaria na ponta da língua.
E hoje, lendo um post do blog Doces ou Travessuras sobre Menos Separação?, lembrei de que é fato que atualmente é maior o número de divórcios que de casamentos... isso no cartório, fora os tantos que ainda não oficializaram a separação. Sinto também uma total descrença em relação ao casamento entre o pessoal de 20 e poucos anos, até mesmo com relação a namoro.
Já casei aos 24 com um homem da mesma idade, separei aos 29... "juntei" aos 34 com um homem 12 anos mais novo e estou em vias de me separar de novo... aos 43... e sentindo falta de um homem mais velho ou pelo menos da minha idade. Mas com certeza, se vier a me separar, jamais embarco nessa furada de novo!
Também já li em algum lugar sobre os casamentos em que os dois moram em casas separadas... para mim esse é o IDEAL, sem a menor dúvida. A rotina mata todo o tesão, transforma paixão em amizade e a gente passa a suspirar olhando novelas e vendo aqueles beijos calientes. Aí, se acontece de abrirmos a guarda para uma terceira pessoa, e temos um caso extraconjugal, o mundo desaba sobre nossas cabeças... principalmente se somos mulheres.
Estou passando por isso e não é fácil. No início é uma brincadeira. Com o tempo, vamos vendo que se isso aconteceu é porque faltava alguma coisa no casamento, ou mesmo porque o casamento já estava de certa forma acabando. O amante leva a mulher ao céu e ao inferno... o marido é sempre meio termo. Claro que relação nenhuma é perfeita, ninguém aqui quer brincar de Deus, mas tudo na vida tem um fim, nada é eterno.
Aí o que vemos são casamentos empurrados com a barriga. As mulheres de corsário e camisetão caminhando no parque e tomando antidepressivos. Os maridos barrigudos enchendo a cara na frente da TV e reclamando. Almoços de domingo, hehehe, como sempre falo... E a mulher sente falta de paixão, ontem mesmo assistindo à novela, vi elas falando em paquerar outros homens estando casadas. Mulher quer romance, sedução. Homem quer rotina, quer sossego, não liga para "essas coisas de mulher".
Quanto aos que moram em casas separadas e vivem um eterno namoro, esses talvez consigam "manter acesa a chama" por mais tempo. Ficar com uma pulguinha atrás da orelha tempera um relacionamento. Sentir saudades, mais ainda. Ninguém merece reduzir um amor a reclamações por toalhas atiradas no chão, cotoveladas embaixo das cobertas por causa
de ronco, discussão sobre quem vai ao mercado... essas ninharias me matam, fato. Não nasci pra isso. Talvez eu realmente não saiba cultivar um relacionamento.
Leia também

22 comentários:

alfklein disse...

Tenho 30 anos de casado, meu casamento é muito bom, não me arrependo.

meubedelho disse...

Depende. Vi uma entrevista no Mulheres de um especialista, psicólogo acho, dando umas dicas. Ele dizia que não devemos ter uma simbiose no casamento, temos que preservar o individualismo...

Nanda Botelho disse...

Vc sabe que mesmo o casamento estando uma bosta (parafraseando João Bosco em A nível de)as pessoas se recusam a admitir isso?

Só fazem isso em consultório, porque sabem que dali não sai.

Vc realmente ouviu alguém na rua dizer isso?

Bom, casamento é convivência com um ser humano diferente e de quem esperamos muito e isso é uma combinação explosiva!

Além disso tem a dormência que aparece com o repetir, "todo dia ela faz tudo sempre igual" (Chico Buarque).

Para vencer tudo isso é preciso muita criatividade e sabedoria.

Vivo há 13 anos com um cara bem legal, mas não casei em sentido nenhum, eu digo que ele é meu colega de quarto, somos amigos/irmãos que transam...

Vem funcionando, mas não sei até quando, pois é outra coisa que não está garantido.

Escrevi uns textos falando disso:O casamento( http://migre.me/aX3m )e Maridos gostam da companhia de esposas ( http://migre.me/aX3y )

Observe os comentários.

O que acho bom dessa época em que vivemos é que podemos escolher como vamos nos unir a alguém, na mesma casa ou não, assinando papel ou não, tendo filhos ou não... A combinação é o casal que faz, ou até mais de dois, três quem sabe, ou mais...

Estamos aprendendo a ser livres!

Bjão!

Obs, desculpe o texto enorme adoro o tema, vou colocar esse comentário no Múltiplas com link para esse texto seu viu?

Mulher de 40 disse...

O certo é que a coisa toda não é simples! Mas geral retuitou que casamento é uma merda, pelo menos esse tradicional. Quanto a outras formas de relacionamento, parabéns a quem consegue!
Nanda, obrigada e beijos!!

Frodo Balseiro disse...

Tem dias que vc não se aguenta, concorda comigo?
Já imaginou aguentar a(o)outra(o), 5, 10, 20 anos?
Já fui casado, e (dou o braço a torçer)as vezes sou insuportavel!
Quanto mais velho fico, mais detalhes me incomodam. Não tenho saco para ceder, nem cobrar que a outra ceda.
Assim, só convivências de curto e médio prazos, e olhe lá!
Sou sim, ranheta. Mas quem não é?
ab
Frodo

Tosco disse...

O casamento não é um bicho de sete cabeças, são sete bichos de quatorze cabeças, mas faço uma aposta com você que se você se separa em breve tá junto novamente, porque a natureza do ser humano é acreditar nas pessoas. Realmente não tem fórmula (estou no sexto) mas o importante é sempre estar alerta e buscando a felicidade!

Marcio-SJP disse...

Estou com 18 de casado e mais 7 de namoro, totalizando 25 anos com a mesma mulher.

Acho que dei sorte, nos divertimos muito até hoje, fazemos muito sexo (e do bom!), ainda transamos na lavandaria, na cozinha, aonde der vontade!

OK! Passei por uma fase terrivel alguns anos atrás quando ela estava com depressão...hoje conseguimos reverter esta situação e estamos curtindo mais do que quando eramos adolescentes.

beijos,
Marcio 4.0

Anônimo disse...

Aiai estou casada á 12 anos e parece q li o relato do meu dia a dia kkkkkkkkk sinceramente estamos passando pela quarta crise(eu acho) e essa foi a mais séria, não sei se vai valer a pena continuar, mas q estou gostando de estar namorando meu marido, ahh estou..rsrsrs isso ainda morando na mesma casa, com os filhos pentelhando, talvez passe e isso melhore ou talvez acabe em separeção mesmo..Afinal casamento é uma merda mesmo,e não ocnheço ninguém q esteja passando por uma lua de mel, todas minhas amigas estão em crise rsr.Adorei o post...Bj

Sandra disse...

Ola amiga!
Vim através do blog da minha querida Fernanda.Até fiz uma indicação no blog. Quando puder passe lá. htpp://sandrarandrade7.blogspot.com

mas, voltando ao tema. O casamente é uma verdadeira loucura... Um moeda de duas caras. Um dia esta bem, outro melhor, e as vezes, nada.Sim não representa nada. O homens acham que a mulher tem que serem submissas a eles. Por isso, muitas vezes tem seus conflitos.
Eu já passei por vários problemas de relacionamento. Mas estamos ai... juntos até hoje. beirando 20 anos de casamento. Sei que não é fácil. Mas tem seus momentos bons...Apesar de tudos.

Um abraço.
Sandra

Anônimo disse...

Cansamos de tolerar, colocar panos quentes, cansamos da falta de vontade do outro de fazer amor, o melhor mesmo é viver só.. paquerar de longe pois sempe seremos desejadas, nada de levar homem e nem mulher pra casa e se casar...Casamos acabamos dividindo nossas vidas e em certos certos casos vivendo a vida do outro! Casameno é uma merda!! adorei seu blog!!!bjs

CyberJCTS disse...

Poís é. Meu nome é J. C. (não vou divulgar meu nome para evitar problemas. Já tenho muitos). Vivo com uma pessoa há mais de 10 anos. Tenho uma filha linda que é a única razão pela qual mantenho minha união. Digo união porque não casei, vivemos juntos. Sempre dei muito carinho e atenção a essa pessoa. Fiz de tudo para que ela se sentisse bem. Fiz tanto que, nesse período, esqueci de mim mesmo.

Comprei um carro para ela, reformei a casa onde moramos (que inclusive nem é minha. Gastei mais de R$ 30.000,00), resumindo, tratei-a como uma princesa. Sou um marido exemplar: Cuido da minha filha e coloco-a no colégio pela manhã; depois vou para o trabalho; divido as tarefas de casa (que são mais minhas do que dela); financeiramente, sustento a casa e aturei o filho dela por um bom período (um preguiçoso e cafetão). O que eu recebi e recebo é falta de consideração e compreensão.

(continua...)

CyberJCTS disse...

Devo fazer sexo umas duas vezes por mês e olhe lá. Quando chego do trabalho, nunca encontro nada para comer - eu mesmo tenho que fazer. Na verdade, eu já fiz a comida, pois deixo para a semana, mas ela nem arruma o prato.

Na época que dei o carro a ela, eu não sabia dirigir. Ela monopolizou o carro por quase 7 anos. Hoje, corri atrás e aprendi a dirigir e, quando uso o carro, ela parece que se sente ameaçada psicologicamente - ela quer estar por cima da situação, não admite minha evolução. Nunca me ajudou a aprender a dirigir e eu sempre a ajudo nos seus estudos, pois tenho um pouco mais de conhecimento que ela.

Ela foi meu primeiro relacionamento sério. Ela já tinha no mínimo três relacionamentos antes de mim.

Se tem uma única coisa que aprendi com isso é que minha liberdade e felicidade são muito mais importantes do que fazer os outros felizes. Ditado certo: Se você não é feliz, não pode fazer o outro feliz.

Vocês devem estar se perguntando: Por que ele não sai fora logo?

Eu não quero magoar minha filha. Ela tem oito aninhos e gosta muito de mim. Sinceramente, eu deixaria tudo que fiz e gastei para trás. Começaria tudo de novo porque não tenho medo de recomeçar, mas deixar minha filha para trás... isso sim comeria minhas entranhas.

Mas o fato é que, aos poucos, estou tomando coragem e pensando mais em mim. Ano que vem não quero nem saber, vou comprar meu carro. Espertamente, ela sugeriu vendermos o dela para comprar um novo. Eu disse que não compraria um carro para nós dois de novo porque está injusta a divisão do uso. Ela calou-se e não disse mais nada.

Quando nós resolvemos viver juntos, eu deixei o cartão com ela para administrar nossas contas. Fiquei mergulhado em uma poça de dívidas que duraram cinco anos para pagar. Até hoje ainda pago R$ 70,00 de um acordo que só acaba em 2014. Naquela época, não tinha uma boa situação. Hoje, graças a Deus, estou um pouco melhor.

Depois dessa bancarrota, pedi o cartão de crédito e que ela assina-se a saída da nossa conta conjunta. Brigamos porque ela nagava-se a assinar a saída (absurdo, não acham...). Fiquei nervoso na época e quase fiz uma besteira. Ela sentiu que estava descontrolado e resolveu assinar.

Cuidado ao abrir uma conta conjunta com alguém! Mesmo que você seja o dono da conta-corrente, deve-se ter o consentimento da pessoa, através da assinatura, para bani-la da sua conta. Quando abri a minha, não sabia que era assim. Só fui saber quando fui retirá-la.

Deveria ter uma “Delegacia dos Homens” também. Eu digo homens bons, pois sou incapaz de fazer mal a uma mulher e, por causa disso, sei que ela se aproveita. Por algumas vezes já tentei ir embora, mas ela diz que se arrepende e vai melhorar, joga com o sentimento que tenho por minha filha, mas nada muda.

Sinto que minha vida está passando e estou perdendo a oportunidade de vivê-la ao lado dessa pessoa. Às vezes, fico muito triste por escolher uma pessoa que não sabe retribuir o que faço por ela. É muito difícil viver assim. Gosto muito da minha filha, mas se eu não tomar uma decisão e me impor, ficarei à margem das coisas boas da vida.

Vou fazer 41 anos este ano. Minha vida de criança e adolescente não foi fácil. Nunca tive apoio dos meus pais e nem da minha família. Sinto muito remorso por isso. Pensei que encontraria alguém para curtir o que me falta da vida.

Quero ser livre de novo. Se conseguir – e eu vou conseguir – nunca mais me relacionarei sério com outra pessoa. Sou um homem bom, não posso receber isso como retorno. Mereço ser feliz. Tenho vontade de ir para outro Estado e recomeçar sozinho minha vida, mas nunca deixarei minha filha. Eu a amo demais.

JC
cyberjcts@hotmail.com

Anônimo disse...

isso sim é uma tortura

Anônimo disse...

Mas você eh homem, aqui estamos falando de sentimentos femininos.

Anônimo disse...

Sorte a sua! Eu não tenho nem 3 de casada e já me no texto, tirando a parte da traição.

Anônimo disse...

Fico mais aliviada em saber que não sou a única...

Anônimo disse...

O casamento nao deve ser um jugo desigual em todos os sentidos, o melhor possivel igual, porem, cada pessoa e cada pessoa, age diferente e pensa, uns no casamento tem compreensao racional para corrigir as diferencas e problemas outros ou digo outras naoconseguem pensar qd.a emocao esta alterada e tornam um inferno o casamento que muitas vezes ja comecou errado.

Anônimo disse...

Sempre paguei todas as contas de casa, sou dona do apartamento e ele vive nas minhas costas há 16 anos. Odeia quando peço para me pagar um reles café e vive paquerando na internet...Internet que EU pago (aliás pago tudo: condomínio, comida, ele só paga o plano de saúde dele e a gasolina do carro dele que ajudei a comprar). Ando impaciente porque parece que cheguei no limite de tudo: do trabalho e da profissão que me fazem infeliz e já estão me causando problemas emocionais, da mãe idosa que tenho que cuidar sozinha e da falta de amor e de respeito, afinal ele vive quebrando minhas coisas dentro de casa e nada de ir embora por conta própria. Só não acabo com tudo porque acabei me afastando das poucas amizades que eu tinha e fico insegura de ficar tão sozinha. Minha mãe é muito idosa e não aceita que eu me separe... Tenho pensado muito em acabar com minha vida, destruir a casa, sei lá. Parece que a vida não tem mais jeito para mim...

Anônimo disse...

Para mim o casamento era a tábua sagrada que me salvaria em um oceano de profunda solidão. Ilusões de romance e baixa auto estima são uma mistura explosiva...Casamento é dividir a solidão, não é o fim dela. Nós temos que entender e aceitar a convivência conosco, gostar de ficar conosco mesmo. Buscar a Deus e Entender a imperfeição do outro. Não sou feliz no casamento, e te pergunto, quem é? Eu tenho momentos felizes e momentos infelizes, como todo mundo.

Anônimo disse...

Estou no meu segundo e se fato, penso que casamento é uma coisa feita para criar filhos porque vida a dois e de fato, uma merda. Entendo plenamente o que vc diz. Me sinto explorad

Anônimo disse...

Casamento é a maior desgraça. Vivo uma merda de vida há 23 anos. Tenho 39. Pago tudo, nunca vejo a cor doeu dinheiro, já fui traída inúmeras vezes. E eu ainda não tenho
Coragem de sumir. Pq será?????

Anônimo disse...

Eu vio isso mas só tenho 23. Ainda. Ele tem quase trinta e ele faz m lembras o k ai escreveste da tua esposa. Também tenho um filho . Espero que minha vida mude ou melhore .

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails