sábado, 18 de agosto de 2012

Você está muito bem!


Vi num "Saia Justa"... Mulher depois dos 40 não é linda, apenas "está bem para a idade". É a pura verdade. Até os 30 e poucos ainda escutamos "Como você é linda!" Depois dos 40 e poucos, vira "Mas você não parece que tem 45"... "Você está muito bem!"

Conviver com isso não tem sido muito agradável. É claro que tenho outros atrativos. Mas a imensa maioria dos homens não está interessada em muita coisa além de um corpinho jovem. E olha que eu estou muito bem, obrigada! rsrsrs

Outro dia conversava com uma colega sobre isso. Ela começou a me elogiar e eu respondi... "Não quero ouvir isso de uma mulher, de uma amiga... quero ouvir isso de um homem!" Mas eles estão atrás dos tais corpinhos. A oferta é muito grande. A falta de vontade de se comprometer aumentou muito. Então eles aproveitam. Não podemos forçar os homens a admirar nossa inteligência e sabedoria, não podemos exibir nossa experiência como um troféu.

Minhas amigas que estão na fase dos trinta estão arrasando! Realmente, é a idade em que beleza física e maturidade se encontram numa química perfeita! Mas chegam os 40... Aí a coisa vai caindo. E cai mesmo. Tudo fica mais difícil. Emagrecer é mais difícil e a gente já não tem saco pra sofrer com dieta, nem acha tão bonito ficar magra demais. Mas o endocrinologista mandou emagrecer.

O corpo precisa de uma musculação para manter a forma. Mas a coluna já não aguenta mais aqueles agachamentos que a gente fazia com tanta facilidade aos 25 anos. Estamos na fase de ir para o clube dar uma alongada e tomar uma cerveja, porque ninguém é de ferro...

Gostaríamos que os filhos não crescessem tanto, mas eles estão criando asas e já sentimos o vazio se apossar do ninho. Quem não se deu bem no casamento, como a maioria, está vislumbrando uma velhice solitária ou está acomodada num casamento que não satisfaz há muito. Pensamos em investir mais na profissão. Mas, e os fins de semana... estudando, de novo?

São muitas mudanças. E sempre nos respondem com lugares comuns. Como nunca gostei disso, estou desenhando uma velhice diferente para mim. Vou dar espaço para catarses. Agora posso vestir o que eu quiser, não tenho mais que sair arrasando! Vou ser perua e dar uma banana para a moda! Vou insistir na musculação, mas para me sentir forte e não "gostosa". A coluna aguenta mais um pouquinho.

E estudar sim, por que não? A única coisa que não sinto envelhecer neste corpo é a vontade de aprender. 

7 comentários:

Anônimo disse...

Eu particularmente acho que as mulheres de 40 anos estão com tudo. E estou a procura de uma que queira algo sério. Facebook (paulo mano Beto.).

Andrea Martins disse...

Olá,
concordo em termos com o auge das mulheres de 30. A maioria que conheço está neurótica,
"precisando" casar para ter um filho. Já quem está na casa dos 40 e já tem os seus pimpolhos, casada ou não, está mais tranquila e equilibrada. E se não fazemos musculação arrasamos nas aulas de power plate. rss...Parabéns pelo blog. Tenho um blog também para mulheres de 40 e sempre leio seus posts. É o Atitude 40 (www.atitudequarenta.com)! Bjos

adorosairparaumcafé disse...

É um tema um tanto delicado. Embora hoje em dia a vaidade não seja mais exclusividade feminina, é impossível negar que ela tem um peso muito maior na vida da mulher do que na vida do homem. Acho que quando o assunto é parecer mais jovem, existe uma diferença básica entre o comportamento do homem e o da mulher. A mulher tenta forçar uma aparência mais jovial, através de ferramentas da medicina estética, e também na escolha de um estilo de roupa que se assemelhe ao máximo com o que ela usava há duas décadas atrás. O homem tenta forçar uma aparência mais jovial utilizando vocábulos, trejeitos, e imitando o comportamento de rapazes com duas décadas a menos. Os dois gêneros escolhem uma estrada que certamente vai trazer muito mais dissabores do que sabores. O problema não está na análise, de se aquela roupa ou aquele comportamento estão ou não adequados para a idade. O problema está na obsessão em ser considerado(a) mais jovem do que se é. Porque essa obsessão vem sempre acompanhada da força intoxicante do sentimento de rejeição. Então quanto mais obcecada está a pessoa em parecer mais nova, mais ela vai sentir essa frustração de não ser reconhecida como realmente mais jovem. Não sei como é nos outros países, mas no Brasil, um dos termômetros mais popularmente utilizados para quantificar a felicidade da mulher, é a capacidade daquela mulher em atrair o sexo oposto. Isto é, a mulher pode ter uma carreira espetacular, pode ter uma grande renda mensal, mas se ela não tiver um namorado, ou se não for um tipo que faça sucesso com os homens, então socialmente a vida dela é considerada “incompleta”. É meio como se dissessem: “Ah, mergulhou no trabalho para esquecer que não tem ninguém”. Do outro lado existem homens nacionalmente conhecidos, bem sucedidos profissionalmente como políticos, empresários, que estão totalmente fora de forma e de qualquer padrão de beleza, mas que ninguém argumenta que prosperaram na vida porque mergulharam no trabalho com o intuito de esconder uma solidão amorosa.
Acho sim que a mulher deva ser vaidosa, se cuidar e tudo mais. Porém, pegar a estrada rumo a uma comparação permanente com as mulheres duas décadas mais novas, é sempre uma grande furada. De todos os atrativos de uma mulher, esteticamente falando, o único que pode de fato superar a juventude, é a elegância... Realmente a mulher elegante não possui concorrentes, porque corpos femininos considerados malhados e bonitos são todos iguais, eles não possuem de fato uma individualidade, já na elegância cada mulher é única. É só pegar o exemplo da Paloma Picasso, nunca fez o estilo gatinha de praia, piriguetinha, ou qualquer coisa desse estilo, mas mantém um visual deslumbrante até hoje, com 63 anos de idade.

Vanda disse...

Oi parceiro (a)
Passei pra deixar um beijo, te desejar um lindo final de semana!!


Planeta da Blogueira

PS.: Seu banner está nos meus parceiros, beijo grande.

precisotantoaproveitarvoce disse...

Olá!
Sou meio suspeito para dar uma opinião, pois sempre me senti atraído por mulheres mais velhas, embora a diferença de idade tenha diminuído com o tempo.
Acho que o comentário de adorosairparaumcafe (me desculpe, não sei o nome) quanto a elegância da mulher, muito verdadeiro. A elegância é o diferencial da mulher de 20, de 30, de 40, 50 ou mais anos.
Acho também que inteligencia e experiência são muito atraentes em uma mulher e homens que valorizam só os corpinhos lindos e sarados para sentirem-se mais homens, não sabem o que estão perdendo.

Aline disse...

Adorei seu texto!!!
Eu estou entrando no 30 e já sinto meu corpo diferente e essa tal dificuldade de emagrecer... imagino depois dos 40!!!
Uma coisa que concordei muito com você é que quanto mais o tempo passa, menos importante fica essa questão de querer ser magérrima. A gente quer estar bem... e por que não, linda?! Sim... linda! Por que, quem disse que só é linda quem é jovem e magra?! Puro engano...
Beijoooo

Clê disse...

É assim mesmo... Se tivéssemos a beleza dos 20 associada a sabedoria dos 40, dominaríamos o mundo!
Li esta postagem uns dias atras e fiquei lembrando de um especial do Roberto Carlos, uns anos atras: Luisa Possi entrou, toda gatinha, cantando num italiano mal pronunciado, tropeçando na pronúncia e na melodia, como atributo apenas sua juventude.Parecia uma muriçoca com aqueles trinadinhos exitantes... Logo depois entrou sua mãe, Zizi Possi, absolutamente soberba, segura , consciente do que sua própria voz era capaz de fazer, sabia como olhar para as câmeras, como seduzir a platéia.
Aí fiquei pensando como a beleza da juventude é pouca, frente a toda a sabedoria de vida que acumulamos. Eu já fui muito admirada apenas pela beleza que tinha na juventude,mas este era o único atributo que eu tinha, prefiro agora, quando sou valorizada e não admirada. acho mais honesto.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails